Eugenia Alvaro Moreyra: uma pioneira no jornalismo

Eugenia Brandão, que posteriormente tornou-se Eugenia Alvaro Moreyra, nasceu em Minas Gerais no ano de 1898 e mudou-se para o Rio de Janeiro ainda bastante jovem,após a morte de seu pai. Com atitude pouco usual para o início do século XX, circulava entre artistas e intelectuais, usava calça e paletó, fumava charutos. E é desse jeito que Eugenia se apresentou a redação do jornal A … Continuar lendo Eugenia Alvaro Moreyra: uma pioneira no jornalismo

Valerie Thomas – a inventora da tecnologia 3D

Viu algum filme em 3D ultimamente? Sabia que essa tecnologia foi inventada por uma mulher negra? Valerie Thomas nasceu em Maio de 1943, em Maryland, Estados Unidos. Formou-se em Física na Morgan State University, indo trabalhar como analista de dados na NASA, onde depois de um tempo, passou a gerenciar o programa Landsat, que produziu milhões de imagens da Terra. Em 1976, Thomas descobriu que … Continuar lendo Valerie Thomas – a inventora da tecnologia 3D

La mujer de la carátula de “Louder Than Bombs”, disco de los Smiths

Si eres fan de los Smiths, debes de haber encontrado la carátula de “Louder Than Bombs”. Pero usted sabe quién es la mujer de la foto? Shelagh Delaney, nació el 25 de noviembre de 1938 en Salford, Manchester, norte de Inglaterra, escribió a los 18 años la pieza “A Taste of Honey”, que cuenta la historia de una joven proletaria que se embaraza un marinero … Continuar lendo La mujer de la carátula de “Louder Than Bombs”, disco de los Smiths

Como a programação passou do pioneirismo feminino para o “clube do bolinha”

Publicado em CanalTech, por Patrícia Gnipper. O “clube do bolinha” que conhecemos como a indústria da informática e o universo da programação nem sempre foi uma área dominada pelos “cuecas”. Na verdade, esse mercado começou com o pioneirismo de várias mulheres, antes que o gênero masculino dominasse a indústria. As “computadoras” Jean Jennings Bartik foi uma mulher que estudou matemática na década de 1930, e … Continuar lendo Como a programação passou do pioneirismo feminino para o “clube do bolinha”

Carmen Herrera: a artista que esperou sete décadas para ser reconhecida

Carmen nasceu em Havana, Cuba, no dia 31 de maio de 1915. Seu pai foi fundador do jornal “El Mundo”. Sua mãe, repórter e líder de um coletivo feminista. Aos 15 anos, Carmen começou seus estudos de pintura. Alguns anos depois, estudou em Paris, tendo contato com a arte avant-gard e com o Concretismo. Voltou para Havana, onde começou a estudar na Escola de Arquitetura. … Continuar lendo Carmen Herrera: a artista que esperou sete décadas para ser reconhecida

Ola Hudson Oliver

Você com certeza já ouviu falar do Slash, guitarrista da banda Guns N’Roses. Mas provavelmente não de sua mãe, Ola Hudson Oliver. Nascida em 1946, Ola foi poeta, dançarina, produtora de teatro e estilista. Dedicou sua vida para todo tipo de arte. Estudou na The Lester Horton School of Modern Dance, Bella Lewitzsky and Linda Gold em Los Angeles, The Institute of Dance em Paris, … Continuar lendo Ola Hudson Oliver

Carolina Martuscelli Bori: uma militante psicologa

Nascida em São Paulo, no dia 4 de janeiro de 1925, filha de um imigrante italiano e mãe brasileira, tinha mais cinco irmãos. Aos seis anos, frequentava uma escola alemã. Cursou o antigo Curso Normal na Escola Caetano de Campos. Graduou-se em pedagogia pela Universidade de São Paulo (USP), em 1947. Especializou-se em Psicologia Educacional também pela USP, em 1948. A convite da Profa Annita … Continuar lendo Carolina Martuscelli Bori: uma militante psicologa