George Eliot, na verdade Mary Ann

Mary Ann Evans, nasceu em Chilvers Coton, Warwickshire, no dia 22 de novembro de 1819. Seu pai, no início, era um carpinteiro e mais tarde se tornou um agente imobiliário.

Sua mãe morreu em 1836, e assim ela passou a cuidar da casa. Em 1841, mudou-se com seu pai para Conventry, onde viveu até que ele morresse, em 1849. Depois da morte de seu pai, Mary viajou pela Europa e finalmente conseguiu um emprego como sub-editora da Westminster Review.

Sob o controle de Mary, a Westminster Review foi um sucesso. Ela se tornou o centro de um círculo literário que tinha como um dos membros George Henry Lewes, que foi seu companheiro até a morte dele, em 1878. Lewes era casado e não tinha como obter o divórcio pois sua mulher se recusava. Em 1854, Mary foi para Alemanha com Lewes.

Escolheu usar um pseudônimo masculino para que seus trabalhos fossem levados a sério. Na época, outras autoras publicavam trabalhos sob seus verdadeiros nomes, mas Mary queria escapar de estereótipos que ditavam que mulheres só escreviam romances leves.

A primeira coleção de contos de George Eliot, Scenes Of Clerical Life, foi publicada em 1858 na Blackwood’s Magazine e foi muito bem recebida, lançando a escritora na carreira romancista.

Logo depois, foi lançado seu primeiro romance chamado Adam Bede, uma história de amor trágica em que o modelo para o personagem do título foi seu pai. O livro foi um sucesso.

Outros grandes trabalhos de Eliot foram The Mill On The Floss (1860) e Silas Marner (1861). Middlemarch (1871-72) foi seu romance mais importante e foi, provavelmente, inspirada pela época em que viveu em Coventry. Neste livro, Eliot leva o leitor a um labirinto das convenções morais do século XIX na medida em que Dorothea Brooke (personagem do livro) procura se sentir feliz e realizada apesar de suas frustrações sexuais e intelectuais.

Segundo Virginia Woolf, os livros dela são “um dos poucos romances ingleses escritos para gente grande”.

Em 1860-61, Eliot passou um tempo na Itália coletando material para seu romance histórico “Romola”, que foi publicado primeiro em séries na Cornhill Magazine e depois, em 1863, em forma de livro. Em 1876 ela publicou Daniel Deronda.

Dois anos depois da morte de Lewes, Eliot se casou com um amigo vinte anos mais novo, John Cross, no dia 6 de maio de 1880. Depois da lua de mel em Veneza, eles voltaram para Londres.
George Eliot morreu no dia 22 de dezembro de 1880, aos 61 anos de idade e foi enterrada no cemitério Highland em Londres.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s