Se hoje você usa lindas calças de alfaiataria e adora um look “pretinho básico”, saiba que tudo isso só é possível graças à revolucionária Coco Chanel.

Gabrielle Bonheur Chanel, nasceu em na França, na cidade de Saumur. Sua mãe se chamava Eugénie Jeanne Devolle e trabalhava como lavadeira. Seu pai, Albert Chanel, viajava vendendo roupas.

Em 1895, quando Gabrielle tinha doze anos, sua mãe morreu de bronquite. Foi colocada junto com sua irmã, pelo seu pai, em um orfanato, chamado Colégio Nossa Senhora da Misericórdia.

Aos 18 anos, ela deixa o orfanato de Aubazine, sendo transferida para o Institut Notre-Dame de Moulins, uma pensão para moças, mantido por religiosas católicas. Lá se aperfeiçoa como costureira e reencontra sua tia Adrienne. Ambas têm quase a mesma idade e sobretudo a mesma ambição de sair da condição de pobreza. Em 1903, consideradas aptas a manejar agulha e linha, as duas jovens são encaminhadas pelas freiras à Maison Grampayre, um ateliê de costura especializado na confecção de enxovais. Agora independentes, ambas decidem deixar o pensionato e passam a dividir um quarto alugado na rua Pont Ginguet, em Moulins.

Por volta de 1907-1908, Chanel faz suas primeiras aparições no La Rotonde, um café-concerto frequentado por oficiais de um regimento de cavalaria estacionado em Moulins. Lá, ela se apresenta como cantora. Seu apelido, Coco, surgido nessa época, foi dado pelos oficiais, possivelmente a partir de uma canção, “Qui qu’a vu Coco dans l’Trocadéro”, que ela interpretava. Cercada por vários jovens oficiais, muitos deles ricos ou aristocráticos, ela acaba por seduzir um deles, Etienne Balsan (1880-1953), um socialite, herdeiro de uma fábrica de tecidos que fazia uniformes do exército. Balsan acabara de deixar o exército para se dedicar à criação de cavalos. Ele a hospeda em seu castelo, perto de Compiègne. Possivelmente foram amantes por alguns meses mas se mantiveram amigos por toda a vida.

Em 1909, ela conhece o o milionário inglês Arthur Capel, ele ajudou Coco a abrir a sua primeira loja de chapéus, que faria Chanel tornar-se um sucesso e logo apareceria nas revistas de moda mais famosas de Paris. O romance com Capel foi longo e irregular e durou cerca de dez anos. A história terminou tragicamente, quando ele morreu num desastre de carro, em 1919. Com este desgosto, Chanel abriu a primeira casa de costura, comercializando também chapéus. Nessa mesma casa, começou a vender roupas desportivas, para ir à praia e montar a cavalo. Pioneira, também inventou as primeiras calças femininas.

Suas roupas passaram a vestir as grandes atrizes de Hollywood, e seu estilo ditava moda em todo o mundo. Além de confecções, desenvolveu perfumes com sua marca. Em 1921, cria o perfume que iria convertê-la numa grande celebridade, o Chanel Nº 5. O nome se deve ao fato de ter sido a quinta fragrância apresentada a ela, para que escolhesse, e porque o 5 era o seu algarismo da sorte.

Coco Chanel faleceu em 1971, no Hôtel Ritz Paris, onde viveu por anos. Foi sepultada no Cemitério Bois-de-Vaux, Lausana, Vaud na Suíça. Quando a grande estilista morreu, encontraram em sua casa desenhos de roupas para uma nova coleção

Anúncios