Alceri Maria Gomes da Silva nasceu em Cachoeira do Sul, RS, no dia 25 de maio de 1943.

Mulher negra, alegre e engajada na luta, ainda jovem mudou-se para a cidade de Canoas, onde cursou o 2º grau, atual Ensino Médio.

Alceri trabalhava no escritório da fábrica Michelletto, em Canoas, quando filiou-se ao movimento operário, o Sindicato dos Metalúrgicos. Em setembro de 1969, avisou sua família em Cachoeira do Sul que se mudaria para São Paulo, para lutar contra o regime militar.

Foi assassinada ao lado de Antônio dos Três Reis Oliveira, em São Paulo, no dia 17 de maio de 1970, quando sua casa foi invadida por agentes dos órgãos de segurança.

De acordo com o laudo necroscópico assinado pelos legistas João Pagenotto e Paulo Augusto Queiroz Rocha, duas balas atingiram o braço e o peito de Alceri, enquanto as outras duas penetraram pelas costas, alcançando a coluna.

Seus pais, Odila e Oscar, foram informados de sua morte pelo detetive da Delegacia de Polícia de Canoas. Apelidado de “Dois Dedos”, ele avisou a família que nada fizesse, caso contrário, seriam todos mortos.

A família não recebeu atestado de óbito, nem foi informada do local do sepultamento.

Segundo investigação da Comissão da Verdade de SP, foi enterrada no Cemitério de Vila Formosa em SP como indigente.

Fonte > http://www.desaparecidospoliticos.org.br/pessoa.php?id=42&m=3

Anúncios